Vivendo e aprendendo: Safári na África do Sul – Dicas e dúvidas!

0
Elefante durante safá‡ri na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

Fazer um safári na África era um sonho antigo que ganhou forma recentemente quando decidimos viajar para África do Sul. A escolha do país se deu essencialmente pela facilidade de acesso pelo Brasil, bons preços e uma ótima infra estrutura turística.

Existem outros países maravilhosos para fazer safaria na África? Sim, com absoluta certeza! Mas como marinheiros de primeira viagem no continente, decidimos que a África do Sul seria uma ótima introdução, para nos preparar inclusive para outras viagens por lá.

Safari Balule Reserve
Safári na reserva privada Balule, na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

A experiência foi muito melhor do que poderíamos imaginar em todos os locais da África do Sul que passamos e o safári, bom o safári foi muito, mas muito emocionante! Eu literalmente viciei! É incrível a proximidade com a natureza e já sonho em fazer safári em outros países africanos também, como Tanzânia, Quênia e Botswana.

Como disse acima, a África do Sul foi nosso destino escolhido para fazer essa introdução africana e achamos que é realmente hoje em dia o destino mais fácil e acessível para os brasileiros, fazerem um safári na África! Todas as dicas e nossa experiência para você também fazer um safári na África, você confere abaixo. Vambora!

1-) Qual safári escolher na África do Sul

Girafa zebra num safari na Africa do Sul
Girafa e zebra durante safári na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

Essa é a primeira pergunta essencial para quem quer decidir onde fazer um safári não só na África do Sul, como na maioria dos outros países africanos, porque simplesmente há muitas opções!

Há desde o self drive safári, sendo o mais famoso no Kruger Park (a maior reserva animal da África do Sul e uma das maiores da África), onde você mesmo dirige pelo parque (em estradas pré determinadas) procurando os animais; até as reservas privadas que dão a experiência mais emocionante, próxima e natural com os animais selvagens.

Abaixo você confere os pontos positivos e negativos de cada tipo de safári para escolher o ideal para você:

-> Self drive Safári

Rinoceronte Africa do Sul
Rinoceronte durante safári na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

É a maneira mais econômica de fazer um safári na África do Sul, já que como dissemos acima, é você mesmo que dirige pela reserva, procurando animais.

O local mais comum desse tipo de safári na África do Sul é no Kruger Park, a maior reserva animal da África do Sul e uma das maiores da África.

Tirando a parte da economia e a emoção de dirigir você mesmo, há alguns pontos negativos nesse tipo de safári:

  • Você sempre terá que ficar em rotas e estradas (muitas asfaltadas) pré determinadas. Então, se não der sorte de ter um animal perto da estrada, você provavelmente não verá muito, ou até pode ver mas pode ser de longe.
  • O Kruger possui muitos animais, mas possui também muitas pessoas, então não é raro haver um aglomerado de carros e trânsito, a cada animal que é encontrado pela estrada.

Sem esquecer que na África do Sul, se dirige na mão inglesa (ao contrário do Brasil e igual no Reino Unido). É uma experiência legal, mas como há muita gente, tende a parecer um pouco menos autêntico com a ideia de safári, que é entrar num ambiente selvagem procurando animais.

-> Reservas Privadas

Safári na África do sul, no Pondoro Game Lodge
Safári na África do sul, no Pondoro Game Lodge. Foto: GC/Blog Vambora!

Em geral são propriedades menores, que um parque nacional (como o Kruger) mas dependendo da reserva, podem ser cercadas ou sem cercas, possibilitando a livre circulação de animais, por grande áreas.

É comum inclusive na África do Sul haver grandes reservas privadas próximas a parques nacionais, como o Kruger, sem cercas com o mesmo, e essas são as melhores!

Numa reserva privada quem dirige é o ranger, geralmente acompanhado de um tracker, em carros 4×4. Aqui você não fica delimitado as estradas, com os carros entrando “mato a dentro” a procura dos animais.

Safari Pondoro Game Lodge
Tracker e ranger durante safári numa reserva privada. Foto: GC/Blog Vambora!

Entre os pontos positivos e negativos de fazer um safári numa reserva privada estão:

  • É bem mais caro que um self drive, porém os custos envolvem não só o safári, como acomodação e refeições.
  • Por outro lado, a proximidade com os animais e chance de vê-los é muito maior.
  • Você adquire muito mais informações e conhecimentos sobre os animais, já que o ranger e tracker tem um conhecimento imenso sobre eles, e são também guias.
  • Para quem procura algo mais selvagem e natural, é a melhor experiência.

Algo importante sobre as reservas privadas: há reservas e reservas. Com aumento do turismo houve um boom nos últimos anos de reservas de animais e lodges na África do Sul. Como dissemos acima há desde reservas imensas, sem cercas, ao lado de parques nacionais, até outras pequenas, quase como ranchos e fazendas, nas quais os animais só conseguem circular lá dentro.

Cercas numa reserva privada na África do Sul: nesse tipo de local os animais ficam presos sem poder circular. Melhor sempre as reservas sem cercas para parques nacionais como Kruger. Foto: GC/Blog Vambora!

Essas menores, acabam virando quase zoológicos. Nesses locais, toda emoção e surpresa de ir procurar os animais na natureza, que são a grande atração de um safári, quase não existe pois a área é pequena e os animais não circulam por grandes distâncias. Nisso, é muito mais fácil e barato ir mesmo num zoológico.

Leao Safari
Olha o leão logo ali!! Foto: GC/Blog Vambora!

Assim, a melhor experiência possível de safári é em grandes reservas privadas e para descobrir isso, tem que pesquisar! Na nossa viagem pesquisamos muito e encontramos desde reservas pequenas onde passava a linha do trem do local, até outras imensas, mas mega caras e outras que gostamos!

Depois de muita pesquisa, fechamos nosso safári na África do Sul no Pondoro Game Logde. Toda nossa experiência por lá você confere nesse post que fizemos: https://www.blogvambora.com.br/pondoro-game-lodge-safari-africa/

2-) Separo quantos dias para fazer um safári?

Hipopotamos safari
Vendo hipopótamos de perto no Pondoro Game Lodge. Foto: GC/Blog Vambora!

Em geral, as reservas privadas oferecem pacotes de 2 noites para fazer os safáris, sendo no total 4 safáris (2 por dia). Os experts no assunto, dizem que é uma boa quantidade para conseguir ver todos os animais (no caso, os chamados BIG FIVE, que são leão, rinoceronte, leopardo, elefante e búfalo).

Pela experiência que tive e para quem gosta muito de animais, esse período pode se estender, dependendo do hotel em que você se hospedar. Como os safáris acontecem geralmente 2 vezes ao dia (um logo pela manhã, e outro no fim da tarde – veja abaixo), com apenas 2 dias você acaba não tendo muito tempo para curtir o hotel em si.

Varanda quarto rock
Varanda do Pondoro Game Lodge com jacuzzi e vista do rio, repleto de animais como hipopótamos! Foto: GC/Blog Vambora!

Então, se estiver num hotel legal, indicaria pelo menos 3 noites para poder aproveitar toda infra estrutura e paisagem com mais calma.

Outra sugestão é tentar ficar em 2 hotéis e reservas diferentes, totalizando de 4 a 6 dias de safári. As chances aqui aumentam muito de ver todos os animais, já que serão duas reservas (com diferentes animais e experiências de hotel diferentes), tendo uma experiência mais tranquila, podendo descansar mais em um ou fazer mais passeios em outro. Para mim, essa é opção ideal.

3-) Quanto tempo dura um safári?

Safari Africa do Sul
Leão durante um safári na África do Sul: inesquecível! Foto: GC/Blog Vambora!

A ordem dos safáris geralmente é essa: um logo pela manhã (por volta das 6h/7h) e outro próximo do fim do dia (15h/16h). O tempo total de cada safári varia, entre 3h a 4h, dependendo do local e da experiência que estiver tendo.

Esses são os horários de safári padrão pois são os momentos do dia em que os animais estão mais ativos na savana.

Quem for fazer um self drive safári, vale sair de carro procurando também por volta desses horários.

4-) Como devo me preparar para um safári na África do Sul? Roupas, acessórios e comportamento

Safári na África do Sul
Safári na reserva privada Balule na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

Idealmente quando pensamos em roupa de safári, imaginamos naquelas de cor caqui/marrom claras, um pouco sem graça e nada chamativas.

Sim, a principio, idealmente essa é a roupa melhor para fazer um safári, mas estando dentro de um carro, esse tipo vestimenta não é obrigatória. O que se sabe é que algumas cores são mais chamativas (tanto para animais, como para os humanos) e idealmente devem ser evitadas, mas em relação a roupas nada é proibido.

Outra dica, para quem vai em épocas mais quentes, é evitar preto, devido ao calor. Então, se puder usar roupas mais claras, melhor.

Safari na Africa do Sul
Tracker e Ranger em ação, procurando pistas dos animais durante o safári. Foto: GC/Blog Vambora!

Na África do Sul, tende a ventar bastante, fazendo frio pela manhã e a noite na savana, então procure sempre levar um lenço, cachecol e blusa corta vento, mesmo no verão. No inverno, pode se agasalhar bastante, porque o frio é praticamente constante o tempo todo.

Outros acessórios importantes para levar num safári são: chapéu ou boné (especialmente no safári da manhã), óculos escuros, repelente (mesmo em áreas sem malária – veja mais abaixo), uma máquina fotográfica especialmente com bom zoom e binóculos, para os que desejam ver em detalhes os animais.

Leoa durante safári na África do Sul
Leoa durante safári na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

Sobre comportamento, nunca, NUNCA mesmo saia do carro durante um safári. Se você ver um ranger ou tracker saindo pela savana a pé é porque ele sabe o que está fazendo, sabe dos riscos e tem muito mais conhecimento dos animais, do que nós, meros turistas. Caso você faça um safári a pé, fique sempre próximo ao guia, seguindo as suas instruções.

Falar alto, gritar ao ver um animal de perto ou qualquer comportamento que pode assustar um bicho, devem ser evitados também de toda maneira.

5-) Crianças podem fazer safári?

Antílopes, durante safári
Antílopes, durante safári. Foto: GC/Blog Vambora!

Podem, claro! Mas como pode ver acima, o ideal são crianças um pouco maiores, que já tenham um pouco mais de noção de bichos e também comportamento.

Crianças muito pequenas, tendem a chorar alto, gritar (seja de emoção ou medo), querer pegar em algum bicho, sair correndo, ficarem cansadas de estar tanto tempo sentadas num carro, etc. Isso pode ser tanto perigoso, como ruim para a experiência do safári.

Cada um conhece o seu filho, mas em media crianças com 6 anos ou mais, tendem a fazer uma viagem mais tranquila e aproveitar muito mais a experiência do safári, com segurança e conhecimento.

Importante: há alguns hotéis que possuem limite de idade, não recebendo crianças muito pequenas, só a partir de determinada idade (10/12 anos). Há inclusive lodges que não aceitam crianças (especialmente hotéis mais focados em lua de mel). Vale pesquisar bem antes de fechar.

6-) Sobre malária na África do Sul

Suite Rock no Pondoro Game Lodge
Cama com mosquiteiro. Foto: GC/Blog Vmabora!

Na África do Sul, a região do Kruger Park, e certas regiões ao norte, ainda não são 100% livre da malária. Especialmente quem viaja com crianças pequenas ou adultos com problemas de saúde, isso pode ser um problema. A opção no caso é procurar regiões fora da área de malária, por garantia.

No nosso caso, que ficamos no Pondoro Game Lodge, a reserva fica bem no limite seguro da área sem malária e isso deu mais tranquilidade. Embora o repelente e mangas compridas sejam indicados de qualquer maneira.

7-) Qual é a melhor época do ano para fazer um safári na África do Sul?

Girafas Safari
Girafas durante safári em novembro, ainda seco. Foto: GC/Blog Vambora!

A melhor época do ano para fazer safári na África do Sul é durante o outono e inverno (de maio a outubro), os meses mais frios e secos, quando a vegetação fica muito mais esparsa e rasa, podendo assim conseguir ver os animais com muito mais facilidade.

Nos meses mais quentes, de novembro a abril, especialmente no verão (dezembro a fevereiro) a vegetação fica muito mais abundante devido a chuva e fica mais complicado de ver os animais. Ainda sim, é uma época de muita procura pois muitos animais tem seus bebês nessa época, o que pode propiciar muitas cenas lindas e fofas com os filhotes!

Leao safari na Africa do Sul
Procurando um leão, durante safári na África do Sul. Foto: GC/Blog Vambora!

Nós fomos no mês de novembro e ainda sim a vegetação estava bem seca e era um pouco mais fácil ver os animais andando. Ponto ruim dessa época: como não chovia fazia bastante tempo, os búfalos, por exemplo, tinham se deslocado para regiões mais afastadas do parque e não conseguimos ver.

Então, veja que em qualquer época do ano você terá um tipo de experiência diferente, mas igualmente linda!

Ficou com mais alguma dúvida ou tem mais dicas sobre safári na África do Sul? Deixe seu comentário na caixa de comentários aqui embaixo.

Vambora fazer um safári na África do Sul!

*** Veja mais dicas da África do Sul no blog:
Pondoro Game Logde, nosso safári na África do Sul
– Vambora para África do Sul!

Planeje aqui a sua viagem!

SEGURO DE VIAGEM: Seguro viagem com desconto para leitores do blog! Faça sua cotação na Seguros Promo para encontrar o seguro viagem com melhor preço. Leitores do blog tem 5% de desconto, além de poder parcelar no cartão em até 12x ou 5% a mais no boleto! Veja mais aqui.
HOTEL: Encontre promoções e reserve seu hotel pelo nosso parceiro Booking.
ALUGUEL DE CARRO: Compare preços nas melhores locadoras e reserve o carro na RentCars. A cobrança é feita em reais em qualquer local do mundo e você ainda vai poder dividir em 12x no cartão ou ter 5% de desconto no boleto.
CHIP DE CELULAR: Chip internacional pré pago para usar em 140 países com frete grátis para leitores do blog da EasySim. Veja mais.
PASSAGEM AÉREA: Promoções de passagens e compare os melhores preços na ViajaNet.
CÂMBIO: Moeda estrangeira com desconto especial para leitores do blog na Cotação. Veja mais.
INGRESSOS E ATRAÇÕES: Evite filas e já saia do Brasil com ingressos de museus, passeios e atrações pela Ticketbar. Veja mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, coloque seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui