Descanso merecido: Hotel Juma Amazon Lodge – Hotel de selva na Floresta Amazônica

18
Bangalô Juma Amazon Lodge
Bangalô no meio da floresta do hotel Juma Amazon Lodge. Foto: GC/Blog Vambora!

-> Post atualizado em Março/2017

O hotel Juma Amazon Lodge, conhecido também como Juma Lodge ou só Juma, é considerado hoje como um dos melhores hotéis de selva na Amazônia. Ao mesmo tempo perto o suficiente de Manaus, mas longe o bastante para se sentir completamente isolado do mundo, a experiência de ficar no Juma Lodge foi realmente um dos pontos altos dessa minha viagem para a Amazônia.

Entrada Juma Amazon Lodge
Chegada ao hotel. Foto: GC/Blog Vambora!

Antes de falar especificamente sobre o Juma, é preciso colocar na cabeça que ficar hospedado num hotel de selva, no meio da floresta Amazônia, qual seja for, não será o mesmo que ficar num hotel em qualquer outro lugar do mundo, por mais óbvio que isso a princípio pode parecer. Digo isso porque os preços desse tipo de hospedagem são altos (devido a questão de infra-estrutura e logística de se ter um hotel no meio da selva) e muita gente acaba esperando algo luxuoso pelo preço, quando na verdade você está pagando para ter apenas algum conforto na floresta.

Boas Vindas Juma Amazon Lodge
Suco de cajá, ou como eles chamam na Amazônia, de taperebá de boas vindas. Foto: GC/Blog Vambora!

Com isso em mente, esperando conforto, mas não luxo e requinte, esse tipo de hotel de selva acaba valendo cada centavo, numa experiência única de ficar no meio da floresta. Esse final de tarde, visto do meu quarto do Juma, já mostra um pouco disso…

Entardecer Amazônia
Entardecer na Amazônia visto num dos bangalôs do Juma Amazon Lodge. Foto: GC/Blog Vambora!

Temos um post específico sobre hotéis de selva na Amazônia (veja aqui), de como escolher a melhor opção de hospedagem para sua viagem, mas nesse post conto especificamente sobre como foi a minha experiência inesquecível no Juma Lodge. Vambora!

Localização e como chegar

O Juma Amazon Lodge está localizado no Rio/Lago Juma (um dos braços do Rio Negro) a mais ou menos 160 km de Manaus, que são percorridos por volta de 3 horas de viagem, incluindo dois trechos de barco mais um trecho de estrada. Obs: A diária no hotel já inclui todo esse transfer a partir de Manaus.

Porto do Ceasa em Manaus
Porto do Ceasa, da onde saem lanchas e barcos para ver o Encontro das Águas e para o hotel Juma Amazon Jungle. Foto: GC/Blog Vambora!

O primeiro trecho é feito de lancha rápida, saindo do Porto do Ceasa em Manaus até a pequena cidade de Vila do Careiro. Durante este trecho o barco passa pelo Encontro das Águas, então você já pode ticar esse passeio da sua lista de atrações para se ver em Manaus. 😉

Estrada Amazônia
Segundo trecho: de van pela floresta. Foto: GC/Blog Vambora!

O segundo trecho é de van/kombi, indo da Vila do Careiro até o Rio Maçarico (Rodovia BR319 Manaus – Porto Velho, praticamente o início da Transamazônica) que dura por volta de 1 hora, passando por muitas fazendas e já trechos de floresta. Nessa hora você já começa a se sentir isolado do mundo pois o celular não pega mais…

Barco até o hotel
Ultimo e final trecho de barco até chegar ao hotel. Foto: GC/Blog Vambora!

No terceiro e último trecho pega-se outro barco e por mais 1 hora já é possível ter um contato mais próximo com a floresta, já que se passa por Iguapés, comunidades ribeirinhas, até chegar ao hotel, bem no meio da selva. Pode parecer muito tempo, mas com tantas paisagens lindas, a viagem passa voando.

Infra estrutura do hotel

Bangalos Juma Amazon Lodge
Bangalôs do Juma Amazon Lodge totalmente integrados na floresta. Foto: GC/Blog Vambora!

O Juma Amazon Lodge foi construído com passarelas e palafitas, a mais de 15m de altura, devido as cheias do rio. A sensação é de se estar no topo das árvores. Fomos durante o período de cheia, então é difícil ter noção do quão alto você está, mas vendo as fotos do hotel em outras épocas do ano, dá para visualizar melhor o quão alto é preciso estar para escapar das cheias dessa região.

Varanda do quarto
Varanda e quarto de um dos bangalôs do Juma Amazon Lodge. Foto: GC/Blog Vambora!
Amenities do Juma Amazon Lodge
Amenities do Juma ao chegar no quarto. Foto: GC/Blog Vambora!

São ao todo 20 bangalôs e cabanas voltadas para o Lago Juma e para a Floresta Amazônica. Entre as duas localizações, prefira as voltadas para o lado devido as vistas mais deslumbrantes. Todas possuem uma varanda com rede, banheiro privativo e ventilador. Tudo muito confortável dada a sua localização. Há energia disponível o dia todo, então sem problemas para carregar a bateria das câmeras fotográficas e de vídeo. 😉

Passarelas Juma Amazon Lodge
Pasarelas que interligam todo o hotel. Foto: GC/Blog Vambora!

Ainda que a questão da água quente seja um ítem necessário para muita gente, realmente não senti falta disso no Juma. Achei que iria sofrer mas o calor na Amazônia é tão grande que um banho de água na temperatura ambiente cai muito bem. Para quem acha que não vai conseguir sobreviver sem água quente, há hoje 3 chalés que dispõe desse luxo amazônico. A idéia dos donos do hotel é que com o tempo todos bangalôs usufruem dessa mordomia mas até lá, o banho natural é mais do que o suficiente. Já, televisão, internet, frigobar e ar condicionado realmente não fazem nenhuma falta e até perdem um pouco de sentido por lá…

Restaurante Juma Amazon Lodge
Restaurante do Juma, com todas as refeições incluídas. Foto: GC/Blog Vambora!

As diárias no Juma já incluem todas as refeições no restaurante do hotel. A comida é muito boa e super variada, incluindo pratos locais (muitos peixes da região, como pirarucu, tambaqui) e outros pratos que agradam a todos (carne, frango, massa, etc). Apenas bebidas alcoólicas devem ser pagas a parte no bar do hotel. Por uma questão prática, tanto da cozinha, como para organização dos passeios, todas as refeições devem ser feitas num horário pré-determinado por todos os hóspedes. Quem sente fome fora da hora pode ser comer algumas delícias preparadas por eles e disponíveis na recepção do hotel. Tudo uma delícia, mesmo! 🙂

Macacos do hotel Juma
Macacos que dão boas vindas ao hóspedes do hotel. Foto: GC/Blog Vambora!

Uma das novidades do Juma em 2017 foi a criação de uma piscina natural! Ela foi construída num deque flutuante, no rio, em frente ao hotel, com área para tomar sol em espreguiçadeiras. A piscina é da água do rio, e possui 8 m de comprimento por 5 m de largura e 2,5 m de profundidade. Com fundo de tela de aço galvanizado, permite a passagem da água do rio, mas não deixa entrar animais. Lindo e realmente um super diferencial do hotel!

Nova piscina natural do hotel Juma. Foto: Divulgação/ Juma Amazon Lodge
Nova piscina natural do hotel Juma. Foto: Divulgação/ Juma Amazon Lodge

Os passeios

Os passeios pela floresta Amazônica são organizados pelo próprio hotel, de acordo com a quantidade de dias que cada hóspede permanece no Juma, variando de um bate e volta de Manaus (bem corrido, mas possível) até 6 noites, o que eles consideram ideal para conferir todos os passeios pela região. Todos os passeios também estão incluídos na diária. Esses foram os que nós fizemos:

-> Pôr do sol e revoada de passarinhos

Revoada de passarinhos
Revoada de passarinhos ao por do sol… Foto: GC/Blog Vambora!

Depois do nascer do sol (ver mais abaixo), esse foi um dos momentos mais lindos dessa estadia e um dos nossos primeiros passeios na floresta. Todos os dias, nesse determinado local do rio, na mesma hora, uma revoada de pássaros sai da floresta e passa noite numa ilha no meio do rio. São dezenas de milhares de pássaros saindo do meio da floresta e indo para esse local. Algo realmente único e surpreendente de ver.

-> Caminhada na Selva

Caminhada na floresta
Nosso guia, o Kenrick, nos guiando pela floresta. Foto: GC/Blog Vambora!

Existem vários locais para se fazer a caminhada, sempre com o guia e barqueiro acompanhando tudo. Para quem nunca entrou numa floresta, especialmente crianças, é um passeio bem informativo. O que notei de interessante é que apesar de ser lindo, o melhor lugar para ver animais na Amazônia é mesmo do rio. Aliás, por falar em crianças, para quem tem receio, essa é uma viagem fantástica para se fazer em família, proporcionando as crianças um contato e aprendizado único com a natureza.

Seringueira
Seringueira na floresta. Foto: GC/Blog Vambora!

-> Mergulho no rio

Mergulho no rio
Mergulho nos rios da Amazônia. Foto: GC/Blog Vambora!

Entre um passeio e outro o guia para o barco em trechos tranquilos de rio para quem quiser dar nadar. E pode ficar calmo: sempre vai ser num lugar sem piranhas ;-). Para elas, há um passeio específico, que inclui pescaria (ver mais abaixo).

-> Visita a comunidade indígena

Comunidade indígena amazônia
Durante a visita a comunidade indígena local. Foto: GC/Blog Vambora!

Tivemos a sorte de estar no Juma Amazon Lodge no mesmo período em que um grupo de alunos de um colégio de São Paulo estava para ajudar com doações uma comunidade indígena local, que normalmente não pode ser visitada por turistas. É um lindo projeto que tivemos a chance de ver de perto. Lá deu para ver como o Brasil é mesmo gigante e como nada é fácil nessa região: de crianças que precisam andar horas de barco para ir a escola todos os dias, até uma professora que dá aula para alunos de diversas séries numa mesma sala e ao mesmo tempo, por falta de outros professores, infra estrutura, etc. Para quem quiser saber mais informações sobre esse projeto, recomendo ler esse post da Cris Marques, do blog Por dentro do Mochilao.

Comunidade indigena Amazonia
Comunidade indígena no Amazonas. Foto: GC/Blog Vambora!

-> Focagem de jacarés

Focagem de jacaré
Focagem de jacarés. Foto: GC/Blog Vambora!

O passeio mais radical pois saímos de barco no meio da noite, a procura de jacarés com a ajuda dos super bem treinados guias e barqueiros, com uma lanterninha simples, mas que no meio da escuridão faz o maior efeito. Não é fácil ver, e principalmente pegar um desses animais, mas demos sorte e vimos esse da foto bem de perto. Com a luz no seus olhos os animais ficam quase que hipnotizados, o que possibilita poder até segurar o animal, quem quiser, é claro. Nesse mesmo passeio é possível ver o céu estrelado mais limpo e incrível da sua vida….Lindo, lindo…Experiência que só a Amazônia pode fazer por você.

-> Pescaria de Piranhas

Pescaria de piranhas
Pescaria de piranhas. Foto: GC/Blog Vambora!

Talvez foi o passeio que eu menos esperava fazer mas até que foi divertido, especialmente pelo fato de que nunca tinha pescado de verdade na vida mas ainda sim consegui pegar um dos peixes com uma simples vara de bambu. Para quem quiser, dá para levar alguns dos animais e pedir para o hotel cozinhar mas devo já dizer que a piranha é um dos peixes mais estranhos que já experimentei na vida: muito espinho e um gosto meio de barro…Se puder, prefira os já tradicionais pirarucu e tambaqui e no melhor espírito de pesca esportiva deixe as piranhas voltarem vivas e felizes para o rio. 🙂

-> Nascer do sol

Nascer do sol
Acompanhando o início do nascer do sol nos rios da amazônia. Foto: GC/Blog Vambora!

Meu passeio favorito e inesquecível. O nascer do sol mas lindo que já vi, experiência que quem puder, deveria ter pelo menos uma vez na vida. Você sai de madrugada, dá muita preguiça, sono, mas vale muito, mas muito a pena…As fotos mostram um pouco disso…

Nascer do sol na Floresta Amazonica
Espetacular nascer do sol…. Foto: GC/Blog Vambora!
Nascer do sol Amaz™onia
Lindo demais… Foto: GC/Blog Vambora!

Dá ainda para fazer escalada em árvores, passeio de canoa, pernoite na floresta, etc. E cada saída do hotel você tem chance de visualizar animais com a ajuda dos experientes guias e barqueiros. Sem eles, avistar qualquer animal é dificílimo devido a densidade da floresta e a rapidez dos próprios animais mesmo, como os botos que vivem na região e eu não consegui nenhuma foto digna para postar por aqui… :-\

Dicas e curiosidades sobre o Juma Amazon Lodge e da Amazônia

Recepção Juma Amazon Lodge
Recepção do hotel Juma Lodge. Foto: GC/Blog Vambora!

– Por estar localizado num braço do Rio Negro, o Juma é um dos poucos hotéis de selva na Amazônia que possuem poucos mosquitos, algo que pode ser um grande incômodo quando se está na floresta e muito comum em outros hotéis de selva. Como possui uma grande quantidade de detritos (que dão nome as águas escuras do Rio Negro) o PH de sua água é baixo, dificultando a proliferação de mosquitos.

– Além disso, a grande vantagem do Juma Amazon Lodge em relação aos outros hotéis de selva na Amazônia é que ele é o mais inserido na floresta mas ainda de fácil acesso por Manaus. Depois dele, o hotel de selva melhor localizado, porém de acesso bem mais difícil, é a Pousada Uacari, dentro da reserva Mamirauá. Mais sobre isso falo melhor no próximo post.

Guia hotel Juma Amazon Lodge
Guia do Hotel Juma procurando animais na copa das árvores. Foto: GC/Blog Vambora!

– A melhor época para visitar esses hotéis de selva na Amazônia é de Abril a Agosto, por ser a época mais “fria” e de cheia dos rios, o que possibilita maior concentração dos animais nas vegetações acima da linha d’água e dessa forma, melhor visualização dos mesmos.

Bicho preguiça
Bicho preguiça! Foto: GC/Blog Vambora!

– Seja qual for a época do ano que você vá para Amazônia, leve sempre um sapato fechado para fazer os passeios, bem como calça resistente e blusas leves, preferencialmente de manga comprida, quando for caminhar na mata. Chapéu e bonés são muito bem vindos devido a alta incidência solar, e capa de chuva sempre na mochila para as tempestades tão comuns. Para melhor ver os animais, ande sempre com um binóculo e se quiser retratar bem a fauna e flora, leve a melhor máquina fotográfica que tiver, preferencialmente com um bom zoom e um estabilizador de imagem, devido a rapidez dos animais.

– A maioria dos hóspedes do Juma Lodge, e da maioria dos hotéis de selva na Amazônia, ainda são estrangeiros, por volta de chocantes 85%….

Bom, acho que já está na hora de mudarmos um pouco isso e conhecer melhor esse lugar único no Brasil… No próximo post, mais detalhes e informações sobre outros hotéis de selva na Amazônia. Vambora!

+ informações:
– Site oficial do hotel: http://www.jumalodge.com.br
– Tarifas e reservas pelo Booking.com: http://bit.ly/1bmOkKn

*Essa viagem para o Amazonas foi feita a convite da Amazonastur

*** Veja outras dicas da AMAZÔNIA e MANAUS no blog:
Hotel de Selva na Amazônia: como escolher o seu
Turismo em Manaus: dicas de se hospedar, comer e como circular
Manaus e o Rio Amazonas: de Ponta Negra ao Encontro das águas
Festival de Parintins, passo a passo: todas as dicas para conferir a festa de perto

Planeje aqui a sua viagem!

SEGURO DE VIAGEM: Seguro viagem com desconto para leitores do blog! Faça sua cotação na Seguros Promo para encontrar o seguro viagem com melhor preço. Leitores do blog tem 5% de desconto, além de poder parcelar no cartão em até 12x ou 5% a mais no boleto! Veja mais aqui.
HOTEL: Encontre promoções e reserve seu hotel pelo nosso parceiro Booking.
ALUGUEL DE CARRO: Compare preços nas melhores locadoras e reserve o carro na RentCars. A cobrança é feita em reais em qualquer local do mundo e você ainda vai poder dividir em 12x no cartão ou ter 5% de desconto no boleto.
CHIP DE CELULAR: Chip internacional pré pago para usar em 140 países com frete grátis para leitores do blog da EasySim. Veja mais.
PASSAGEM AÉREA: Promoções de passagens e compare os melhores preços na ViajaNet.
CÂMBIO: Moeda estrangeira com desconto especial para leitores do blog na Cotação. Veja mais.
INGRESSOS E ATRAÇÕES: Evite filas e já saia do Brasil com ingressos de museus, passeios e atrações pela Ticketbar. Veja mais.

18 COMENTÁRIOS

  1. Quer dizer…. fui ver o site do hotel Juma, e entendi pq não tem turista brasileiro, impossível o valor das diárias para nós, e para complicar mais ainda a passagem aérea também é muito cara.

    • Oi Janne! Como disse no post os preços são mesmo altos, mas se você fizer a conta de quanto sai a diária num hotel + todas as refeições + passeios, e considerar que está isolada no meio da floresta amazônia os valores começam a fazer mais sentido.
      É um investimento. Sim, existem outras viagens bem mais baratas mas a experiência de conhecer a Amazônia realmente não tem comparação… Se você tem vontade, vale se planejar, economizar e ir para lá um dia sim. Um dos lugares mais lindos que já fui na vida

      • Bom dia Guta! Querida valer a pena sei que vale, mas faço algumas comparações ( claro que serão emoções completamente diferente)na hora de escolher um destino,mas com o valor que gastarei por 1 semana no hotel Juma, passo uma semana em Lisboa (por exemplo) ai fica complicado fazer turismo no Brasil em determinados lugares, infelizmente.

        • Comparar Lisboa com a floresta Amazônica ? Eu passei uma semana nesse hotel e digo tranquilamente que não existe nada igual. Talvez ver a migração dos animais africanos na Tanzânia, mas isso eu não fiz AINDA.

  2. O problema do turismo no brasil sao tres: preços, infraestrutura e a dificuldade que as agencias tem de inovar a movimentaçao do cliente. Fazer ele enxergar que ele pode ir a qualquer lugar mesmo sem ter todo o dinheiro para viajar ou nao ter o transporte que o leve ate os locais turisticos.

  3. Olá, apesar de não conhecer este hotel de selva, conheço a região e realmente é uma experiencia fascinante. O que acho uma pena é que este tipo de turismo seja realmente direcionado aos gringos, por isso os preços tão altos. Não justifica ser tão caro, apesar das dificuldades locais.
    Ah, só uma pequena correção: o suco de taperebá não é o mesmo de mangaba, e sim o de Cajá.
    Abraços

    • Olá Kelly,
      Realmente me apaixonei pela região e acho que mais e mais brasileiros deveriam conhecer. É uma pena mesmo que os preços altos não incentivem em nada o turismo interno, mas mesmo assim, acho que todo brasileiro, pelo menos uma vez na vida deveria conhecer a Amazonia.
      E obrigada pela correção do taperebá! Devidamente arrumado 🙂
      Abs!

  4. Adorei seus comentários!
    Estava em dúvida quanto ao hotel Ariau… Mas me parece decadente.
    Estou achando melhor o Juma.
    Vou com duas crianças, 5 e 12 anos, posso
    fazer todos os passeios com eles?
    4 dias e 3 noites é o ideal?
    Obrigada

    • Olá Clarisse,
      Durante minha estadia ficamos junto de uma família com um menino de 6 anos e ele adorou! Acredito que seus filhos vão adorar também a experiência, é um lugar incrível!
      E a maioria dos passeios é possível fazer com eles sim, sem problemas! Na hora da reserva e OS passeios no próprio hotel eles vão poder indicar tudo para vocês.
      Em relação a quantidade de dias, idealmente eles recomendam de 5 a 7 dias para ter uma experiência completa mas com 4 dias é possível já fazer bastante coisa.
      Espero que tenha ajudado!
      Abs

      • Estou programando ainda este ano uma ida para lá.
        Minha preocupação é com a quantidade de estrangeiros, visto que não falo nenhum idioma, nem o espanhol, e fico com receio de estar em um grupo com várias pessoas interessantes e não conseguir interagir com elas em função do idioma. Isso não deve ser nada bom.
        Qual a sua experiência nesse sentido?
        Grato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, coloque seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui